06.05.2014 Conagesp (3)

Secretário faz palestra de abertura do IV Conagesp

6 de maio de 2014

06.05.2014 conagesp 5

Leonardo Vilela, secretário de Planejamento e Gestão de Goiás, Eduardo Diogo, secretário da Seplag e presidente do Consad, e o senador Eduardo Suplicy

O secretário Eduardo Diogo, presidente do Conselho Nacional de Secretários de Estado da Administração (Consad), falou da importância de se debater a gestão pública no País ao participar da cerimônia de abertura do IV Congresso Nacional de Gestão Pública (Conagesp), na manhã desta terça-feira (06/05), em Brasília. Organizado pela Academia Nacional de Gestão Pública (ANGP), o evento reúne líderes e gestores públicos das administrações direta e indireta, das esferas municipal, estadual e federal, e será concluído nesta quarta-feira (7).

“É uma alegria se fazer presente em um evento que trata de gestão pública. Acredito que, quanto maior o número de eventos que trata, efetivamente, do debate da qualidade da gestão pública, melhor para o Brasil e para o interesse coletivo”, disse o secretário Eduardo Diogo.

Para o titular da Seplag, gestão pública por resultados está intrinsecamente ligada à pessoas. “As instituições sempre são feitas por seres humanos. Então, analisar resultado, desempenho ou qualquer questão que seja institucional, passa, obviamente, pelos recursos humanos”, comparou. “Assim, para que possamos ter um grande resultado, a construção da política pública deve envolver as pessoas”, acrescentou.

A obrigação do gestor público com foco em resultado é ouvir e enxergar as pessoas que estão fora do seu raio de visão. “A nossa obrigação é escutá-las no momento de construção de políticas públicas, que sejam cada vez mais voltadas para elas, com um serviço público de qualidade ainda maior”, ensinou. “O resultado é o que interessa, mas o processo, por sim só, já tem um fator muito positivo, pois há um resultado nele, porque estamos envolvendo e mobilizando as pessoas”, salientou.

Eduardo Diogo lembrou a Agenda Comum de Gestão Pública, assinada pelo Governo Federal, que lista 10 itens primordiais para o fortalecimento da gestão. “Atualmente, o Consad, o Conseplan e o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão fizeram um afunilamento dos assuntos e debatendo, em especial, a Lei de Greve e o Controle de Gestão”, antecipou.

Eduardo Diogo também falou da meritocracia: “Entendo que o serviço público e a iniciativa privada são complementares quando a prática de um, serve o outro – e vice-versa. E a meritocracia que a iniciativa privada impõe aos seus gestores também deve ser levada ao setor público com mais ênfase”, ressaltou.

O Secretário da Seplag falou da diferença entre competição e cooperação. “A equipe sistema solar invoca a competição, superestima a liderança e o poder. Já aquela equipe constelação, o brilho vem de todos e advém da coletividade, do fruto do esforço comum, da competência e do comprometimento”.

Eduardo Diogo ainda comentou sobre o Consad, que congrega todos os secretários de Administração/Gestão do Brasil e realiza o maior congresso de gestão pública da América Latina – que, neste ano, teve a participação de 2.300 pessoas, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília, em 156 papers diferentes, além das conferências magnas do norte-americano Stephen Goldsmith e do australiano Geoff Gallop.

Para finalizar, o secretário e presidente do Consad citou Carlos Drummond de Andrade: “Por mais esforço que eu tenha feito ao longo da minha vida para ser mais ou para ser menos do que eu realmente era, jamais consegui senão ser eu mesmo”.

06.05.2014 conagesp 6

O secretário Eduardo Diogo fala na abertura do IV Conagesp, em Brasília

Brasil para todos

O senador Eduardo Suplicy abordou a questão da Lei Orçamentária, levando-se em consideração normas que evitem o excesso de autorizações de despesas para o serviço público. O parlamentar ainda aproveitou a solenidade para lançar o livro “Renda da Cidadania”, que defende que todo brasileiro deve receber uma renda mínima para sobreviver, seja rico ou pobre.

De acordo com Suplicy, a primeira cidade brasileira a aprovar e implantar o projeto foi Santo Antonio do Pinhal, em São Paulo. Em Namíbia, na África, o projeto foi implantado em 2008, na Vila Otjivero. “O que se deseja é construir uma sociedade justa, com um Brasil civilizado para lidar com os extremos”, observou.

Representando o governador Marconi Perillo, Leonardo Vilela, secretário de Gestão e Planejamento do Estado de Goiás, lembrou o discurso de posse preparado pelo presidente eleito Tancredo Neves que não chegou a ser pronunciado em razão da doença fatal. Tancredo escreveu que “é proibido gastar”. Na verdade, segundo Leonardo, o que o Presidente queria dizer é que “seria proibido gastar mal”.

Para o secretário goiano, em uma gestão pública digna, “os gastos, assim como todos os atos praticados, são comedidos, racionais, inequívocos e coerentes”, avaliou. “A eficiente gestão pública, ao contrário daquela que não sabe gastar, é multiplicadora das possibilidades orçamentárias”, completou.
Prêmio Conagesp

Seis conselheiros do Consad estão entre os 15 gestores da administração pública que concorrem ao Prêmio Conagesp, que visa reconhecer e premiar aqueles cujas iniciativas de 2013 trouxeram importantes resultados para a sua esfera de atuação. São eles: Alessandro Barcellos (Rio Grande do Sul), Alexandre Lagos (Alagoas), Alice Viana (Pará), Eduardo Diogo (Ceará), Renana Vilhena (Minas Gerais) e Wilmar Lacerda (Distrito Federal).

 

Tags:, ,