Menu

Encontro Nacional de Dirigentes do Sebrae em Fortaleza-CE

O Encontro de Dirigentes do Sistema Sebrae ocorreu de forma presencial pela primeira vez desde o início da pandemia de Covid-19, em Fortaleza, no Ceará. Durante a parte da manhã, no primeiro dia do evento, os dirigentes trouxeram um panorama da conjuntura atual e um posicionamento institucional do Sebrae frente aos desafios que a crise mundial apresentou, não só para o Brasil, mas para o mundo.

Na abertura, o diretor presidente, Carlos Melles, reforçou que a atuação da instituição tem sido fundamental para a retomada das atividades presenciais no Brasil e o seu papel para os empreendedores. “Quem procura o Sebrae está buscando a realização de um sonho, de uma proposta entusiasmada, e encontra nesse time a realização de sua esperança”, afirma Melles.

Além do diretor presidente, a abertura do evento contou com a participação do diretor de Administração e Finanças do Sebrae Nacional, Eduardo Diogo; do diretor técnico, Bruno Quick; do presidente do Conselho Deliberativo Nacional, José Roberto Tadros, e do vice-presidente do Conselho Deliberativo Estadual do Ceará, João Guimarães; do presidente da Associação Brasileira dos Sebrae Estaduais (Abase), Cláudio Mendonça; e do superintendente do Sebrae Ceará, Joaquim Cartaxo Filho.

Apesar dos desafios da pandemia, o diretor Bruno Quick ressaltou que o Sebrae apresentou um crescimento relevante nos índices de atendimento. Nos primeiros oito meses de  2021 em comparação com o mesmo período de 2020, esse número cresceu 33%. “O que nós fizemos durante as restrições da pandemia é impressionante. Nós crescemos muito”, complementou Quick.

Já para o diretor de Administração e Finanças do Sebrae Nacional, Eduardo Diogo, é importante integrar o Sistema Sebrae como um todo para atender melhor os clientes nesse momento delicado. “Nosso desafio se consolida sempre como legado. Ou seja, a nossa missão, que é tocar o coração das pessoas. Atuamos para os 210 milhões de brasileiros via nosso público-alvo, os 20 milhões de heróis e heroínas que todo dia acordam e empreendem nesse Brasil, apesar de todas as dificuldades”, afirma o diretor.

Dentro desse contexto, o superintendente do Sebrae Ceará, Joaquim Cartaxo Filho, afirma que, a exemplo do que acontece no estado, o Sebrae transparece credibilidade em todo o país e consegue superar as dificuldades. “Essa situação inusitada que estamos vivenciando, com a crise planetária do coronavírus, nos colocou diante de grandes desafios. A avaliação que fazemos no Ceará é de que nós não nos quebramos diante desses desafios, nós os enfrentamos”, afirma Cartaxo.

Para traçar a conjuntura política e econômica do Brasil e do mundo, a cerimônia contou com a participação especial do professor universitário, economista e membro do Conselho Consultivo da Usinas Itamarati, do Scotiabank e da Associação Sociedade de Cultura Artística, José Roberto Mendonça de Barros. De acordo com Barros, apesar do forte impacto do coronavírus na economia mundial, a retomada das atividades presenciais e a aplicação de políticas públicas de incentivo à economia têm dado resultado. Segundo o professor, a tendência é uma retomada robusta da economia voltada para o desenvolvimento sustentável.

Estratégia e Modelo de Atuação

No segundo bloco de apresentações, o evento trouxe palestrantes para discutir sobre inteligência de dados, transformação digital e governança. Na ocasião, foi apresentado um mapeamento das principais dores e expectativas do Sebrae no que se refere à inteligência de dados e transformação digital para fortalecer essa capacidade dentro da instituição, além de apresentar o Programa Nacional de Transformação Digital.

Para solucionar esses pontos, o Sebrae Nacional, em conjunto com as UFs, estruturou a Rede Integrada de Inteligência, um hub de dados, informações, conhecimentos que conecta pessoas e unidades da instituição, melhorando as decisões do Sebrae e entregando de forma simples e rápida as informações e dados mais atuais sobre o tema desejado, subsidiando decisões mais inteligentes.

Já na parte governança para atuação no território e setor, os painelistas ressaltaram a importância do trabalho em rede das UFs do Sebrae para ampliar a atuação territorial da instituição. Para o palestrante Derly Fialho, gerente de Desenvolvimento Territorial do Sebrae Nacional, “é preciso primeiro entender, para depois atender. É preciso conhecer a realidade que nós temos, a realidade dos territórios, para fazer uma atuação mais eficaz.”

O encontro segue nesta sexta-feira com um painel que irá discutir a parceria do Sebrae com a Federação das Indústrias do Estado do Ceará e os impactos nos setores produtivos, além de promover uma visita ao Observatório da Indústria no estado, respeitando as restrições impostas pela pandemia.