Menu

Secretário do MEC apresenta o Future-se a colaboradores

Na exposição feita nesta quarta-feira, Arnaldo Lima ressaltou que o Sebrae será um grande parceiro para o desenvolvimento do programa

O secretário de Educação Superior do Ministério da Educação, Arnaldo Barbosa de Lima Júnior, esteve nesta quarta-feira (21) no Sebrae Nacional para falar sobre o Future-se, programa lançado pelo governo federal para dar mais autonomia financeira às universidades e institutos federais do país. Na oportunidade, o secretário ressaltou que a intenção é ter o Sebrae como um parceiro do Future-se. Gestão, governança, empreendedorismo, pesquisa, inovação e a internacionalização fazem parte do escopo do programa. A proposta está aberta à consulta pública até 29 de agosto.

“O nosso objetivo é fortalecer as universidades e os institutos federais, estamos buscando autonomia por meio da captação de recursos – e isso não quer dizer que estamos privatizando”, afirmou Arnaldo Lima, observando que o programa é facultativo e que foi criado como uma forma de suprir restrições orçamentárias. Arnaldo Lima citou exemplos de projetos de instituições públicas de ensino que tiveram êxito no mundo e que ganharam autonomia com patrocínio de entidades privadas.

O presidente do Sebrae, Carlos Melles, ressaltou que o Sebrae tem capacidade para ser um parceiro do Future-se por ter um quadro técnico de grande qualidade. “Temos funcionários com excelente formação, sendo que boa parte é ligada à área da educação e isso tem um valor especial”, afirmou Melles. “Estamos à disposição do Ministério da Educação, assim como já fizemos com outros ministérios. Podemos ajudar muito para que o programa avance”, disse Melles. Para o secretário de Educação do Ensino Superior do MEC, uma das áreas em que o Sebrae poderia auxiliar o Future-se é na realização de cursos, principalmente nas áreas de empreendedorismo e inovação. “Estamos fazendo um plano de desenvolvimento para o país e isso não se faz sem o Sebrae”, afirmou Arnaldo Lima.

O secretário afirmou ainda que o MEC prorrogou até 29 de agosto a consulta pública do Future-se. Segundo o porta voz da pasta, já são mais de 55 mil pessoas cadastradas e 31 mil comentários registrados. A consulta é uma forma de abrir espaço para que especialistas e população opinem. As contribuições serão compiladas para aperfeiçoar a proposta normativa a ser enviada para o Congresso Nacional. O prazo para opinar seria encerrado no dia 15 de agosto, mas foi estendido por mais duas semanas para que mais pessoas pudessem participar.

Fonte: http://conexao.sebrae.com.br/internal/#/news/21262