Menu

Sebrae e União Europeia juntos pelos pequenos negócios

A inserção dos pequenos negócios na economia digital foi tema central da abertura do Seminário Brasil – União Europeia Rumo à Indústria 4.0, realizado nesta terça-feira (10), na sede do Sebrae. A iniciativa é realizada em parceria pelo Ministério da Economia, Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e Sebrae. A necessidade de elevar o patamar de competitividade das empresas brasileiras a partir da troca de experiências e de conhecimento com o bloco europeu foi levantada pelos convidados e presentes, entre os quais estavam embaixadores, autoridades e especialistas.

O Brasil, por meio do Sebrae, Ministério da Economia e MCTIC cooperou com a União Europeia (EU) na 10ª Convocatória dos Diálogos Setoriais, com base nos princípios da complementariedade e conhecimento mútuo. Esse projeto abordou tecnologias a transformação digitam em pequenos negócios, as tecnologias portadoras de futuro, tais como internet das coisas, inteligência artificial e tecnologia 5G, e o seu impacto nos pequenos negócios.

Ignácio Ibanez, embaixador da União Europeia no Brasil, destacou a indústria 4.0 como uma das mais importantes e bem-sucedidas áreas de cooperação entre Brasil e UE. “É necessário fazer um upgrade nessa cooperação, para torná-la um motor de transformação no cenário do Brasil e União Europeia. Vamos avançar nas trocas de experiencias e institucionalizar a Câmara da Industria 4.0 do Brasil com sua congênere na Europa. Queremos aprender com a criatividade e capacidade inovadora dos brasileiros.”

Por sua vez, Bruno Portela, assessor da Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, lembrou que a Câmara da Industria 4.0 coordena e articula iniciativas públicas e privadas, além de instrumentos que envolvam a indústria 4.0, buscando melhorar a inserção do Brasil nas cadeias globais de valor. Portela destacou o lançamento recente do Programa de Melhoria Contínua de Competitividade, que prioriza iniciativas que melhorem o ambiente de negócios para reduzir o custo Brasil.

O Secretário de Empreendedorismo e Inovação do MCTIC, Paulo Alvim, destacou a preocupação do governo com a implementação da transformação digital no setor produtivo: “Essa é uma agenda mundial, estamos falando do universo de outras tecnologias, em que os pequenos negócios devem estar inseridos. Não se trata de sobrevivência, mas sim de um novo momento da indústria. Estamos falando de novos empreendimentos, novos postos de trabalho”.

Ao finalizar a solenidade de lançamento do Seminário, o diretor de Administração e Finanças do Sebrae, Eduardo Diogo, destacou que se o Brasil conseguisse elevar o padrão de produtividade para o que existe em países da OCDE, o país cresceria acima de 4% durante 10 anos. “Vivemos um momento de grande esforço, sabemos que é fundamental promover a produtividade e competitividade por meio da inovação. E temos que focar na cultura que foca na transformação digital como diretriz estratégica. Nosso maior desafio é alcançar a rota da prosperidade por meio de uma rede de fraternidade”, acrescentou o diretor.